quarta-feira, outubro 25, 2006

os irmãos

o pedro tem dois irmãos. o mais velho, já tem 17 anos e coincidência das coincidências, faz anos exactamente no mesmo dia que o pedro. a irmã, tem 12. têm sido um estímulo poderoso para o desenvolvimento do pedro. claro que o nascimento do pedro teve bastante impacto nos dois. viveram a gravidez com alegria e partilharam as nossas expectativas. quando o pedro nasceu, partilharam o "balde de água fria". o mais velho, no dia dos seus 11 anos, disse que o pedro tinha sido o seu melhor presente de aniversário. mas depois as coisas descambaram. durante alguns meses ficámos naquela espécie de dormência que todos os pais nesta situação bem conhecem, e sem tempo para o mais velho, pois todas as nossas preocupações se viraram para o pedro. andávamos sem paciência para as traquinices e "parvoíces" de um pré-adolescente. resultado, o rendimento escolar veio por aí abaixo, a relação conosco ficou bastante tensa. depois as coisas melhoraram, à medida que íamos entrando na "normalidade". durante bastante tempo, foi bastante difícil para ele aceitar o pedro. não que não o amasse ou alguma vez o tivesse rejeitado, mas não falava dele aos amigos, ou se falasse não dizia que o irmão era deficiente. hoje em dia é uma ajuda preciosa nos cuidados com o irmão. é nele (e no avô) que confiamos quando decidimos tirar um tempinho para nós, casal, e vamos ao cinema ou jantar fora.
com a irmã, as coisas foram mais fáceis. tinha 6 anos quando o pedro nasceu e uma noção muito diferente das coisas. nunca teve dificuldades em assumir o irmão, sempre o encarou com muita naturalidade e todos os seus amigos sabem do pedro. lida com ele como lidaria com um irmão sem deficiência, irrita-se quando o pedro desarruma as suas coisas, disputa o afecto e a atenção dos pais, e quando nós protegemos o pedro das suas zangas, diz que nós o mimamos demasiado. e brinca normalmente com ele, é superafectuosa. e esta normalidade é tranquilizadora para nós, pais.
isto vem a propósito de que hoje, as minhas preocupações estão principalmente viradas para o mais velho que está doente.

6 comentários:

lobitas disse...

Tenho a certeza o Pedrinho vai trazer muita alegria á tua família, e quanto ao irmão mais velho, quando perceber o tesouro que é o maninho vai ficar muito radiante e vai certamente sentir-se muito orgulhoso. E é muito importante o suporte familiar estar muito unido, e irão vencer todas as barreiras que aparecerem no vosso caminho.
Tudo de bom

Grilinha disse...

A família é um dos principais pilares da felicidade de uma criança...e acho que vocês devem manter-se como uma equipa...toda a vida...um beijinho desejando as melhoras.

Maria disse...

pai do pedro... reli o primeiro post, este é mesmo um espaço de troca de experiências, se precisarem de apoio quanto à questão da surdez e comunicação aumentativa escrevam ao artur albuquerque, actual presidente da associação de interpretes de língua gestual portuguesa, grande amigo, homem de trabalho empenhado, usem também à vontade o meu mail para outras dúvidas, trabalho com soluções tecnológicas precisamente para comunicação aumentativa e estou a fazer tese em história da educação especial; o contacto do artur é manusinterpretis@gmail.com; as melhoras do mano do Pedro e um abraço!

Quicas disse...

Melhoras para o mano mais velho!!

beijocas

Anónimo disse...

Eu tambem alem do meu filho com PC tambem tenho um mais velho sem problemas....ele (o mais velho)preocupa-se muito com o irmão ... se ele cai...etc.. quando o mano mais novo foi para a pre(tinha 2 anos) o mano mais velho fartou-se de chorar pq tinha medo que os colegas empurrassem o mano e ele não se conseguisse levantar ... se ele tinha sede e nao percebessem ele a pedir água (ainda nao falava muito)...o mais velho tem 7 anos.

Mas é muito importante para o desenvolvimento do mais novo, ao principio o mais novo só "obedecia" ao irmão para mexer aquela mão perguiçosa.É muito importante outro irmão a medica chegou a dizer se nota um maior desenvolvimento nestes casos os msninos que têm irmãos..

As melhoras para o nano do Pedro

Jokitas

Carla

paidopedro disse...

carla: o que dizes em relação aos irmãos é bem verdade. não só beneficiam se tiverem itmãos mais velhos, como tb beneficiam se tiverem irmãos mais novos. a verdade, pela expriência q tenho de alguns contactos, embora nunca tenha visto estatísticas, é que muitas vezes, quem tem o primeiro filho com deficiência não se arrisca 2a vez. medo de q se repita? medo de q o 2º filho venha "roubar" o tempo precioso para a estimulação do mais velho? não sei...

maria: obrigado pela disponibilidade. aquece o coração.