quinta-feira, março 08, 2007

conjunturas

a semana não tem corrido muito bem. não é pelo pedrinho, que continua a autonomizar-se em termos de marcha, passada a gripalhada, é mais pela conjuntura. na segunda tivemos a notícia de que o nosso terapeuta favorito vai sair da a.p.p.c. ficámos tristes e preocupados. este fisioterapeuta acompanha o pedro desde há mais de cinco anos e tinhamos uma confiança total na sua actuação. a relação que o pedro tinha com ele, vai levar muito tempo até a ter com quem o substituir.
conheci hoje a professora de educação física da unidade de surdos. ela só vai lá uma vez por semana e normalmente quando eu vou buscar o pedro já ela se foi embora, mas hoje como fui um pouco mais cedo, ela ainda lá estava. uma funcionária da unidade apresentou-nos. ela disse que o pedro era muito grande e a funcionária disse que ele tinha a quem sair (realmente eu sou um pouco alto). eu disse que agora ainda se notava mais a altura do pedro, uma vez que ele finalmente se resolveu a por-se de pé, referindo-me aos progressos na marcha. a funcionária ficou com cara de parva a olhar para mim, não percebendo o que eu estava a dizer. sorri e disse, sim, ele em casa já anda por todo o lado sem apoio, pára, dá voltas, faz curvas. ela fez um ar ainda mais admirado e disse, ele aqui só dá dois ou três passinhos e é para se agarrar a mim. fiquei frustrado. a professora de educação física sorriu e disse, então esperem lá que na próxima semana vamos testar as capacidades do rapaz. fiquei aliviado. virei-me para a funcionária e disse-lhe mais uma vez que têm que dar espaço ao pedro, não o ampararem tanto. espero que tenha servido de alguma coisa.
as vidas profissionais também têm andado extremamente exigentes, tanto a minha como a da mãedopedro. ela em final de período lectivo, eu com um serviço em reestruturação física e funcional. depois do jantar estamos sempre extenuados, não temos tido quase nenhum tempo um para o outro. período de piloto automático, portanto, só espero que estejam bem programados...

3 comentários:

lina disse...

Olá paidopedro, estou sempre a aprender com estes posts.É uma óptima idéia, reunir mais vezes com os pais para saber os progressos dos meninos em casa. Pois realmente podem ser bem diferentes dos das escola. Serve sempre de alguma coisa os conselhos dos pais, acredite. Um abraço. Lina

lobitas disse...

Realmente o que vinha a calhar era umas fériazitas para voces, mas pronto a seu tempo vão chegar certamente´.
É uma verdadeira angustia quando vemos que em termos de progressos dos nossos filhos as coisas dão uns passitos para trás, hoje foi a primeira vez que fizemos hidroterapia depois de ela estar doente e correu muito mal, nem a primeira vez tinha corrido assim, mas vamos ver se para a semana as coisas estão melhores, a semanita de hospital deu algum prejuiso em termos de progressos, mas o que podemos fazer ... nada ... as coisas são mesmo assim.
Os avos realmente são uma peça fundamental, nós lamentamos a distancia que nos separa, mas pronto os fins de semana tem um sabor especial.
Tudo de bom para voces, beijinhos da alcateia

Grilinha disse...

Papás do Pedro. Conheço essa sensação de cansaço e de "piloto automático"...´mas acontece na vida de muitos casais, não só porque tem um filho diferente...acontece, porque a vida de quem trabalha e exige tanto de si próprio...é mesmo assim. Mas não exijam menos. Tentem aguentar com o melhor humor possível, tentando reservar um tempo para vocês um destes fins de semana ou férias...e mimarem-se Muito...Que tal uma saída a dois este fim de semana?
Quanto à mudança de terapeuta, fico com esperança que venha uma pessoa igualmente boa...mas tenho pena...imagino o mesmo com o meu Pedrokas e acho que ficava muito triste...se ficava. Ele confia tanto nela e gosta tanto dela que já parece "pertencer à familia" ! Mas pronto, a vida continua e pode ser que aconteça alguma agradável surpresa...Beijinhos e excelente fim de semana