sábado, abril 19, 2008

porque é que é tão difícil?

nas últimas aulas de língua gestual temos estado a ver vídeos de histórias infantis. nas histórias que já conheço, tudo bem, vou percebendo, mas nesta última aula vimos a história de mamadú, um menino surdo africano que tem que vir para portugal para fazer os seus estudos, pois no seu país de origem não tem essa hipótese. embora tenha percebido linearmente a história, muitos pormenores falharam-me. já tinha essa experiência de ver os programas com tradução em língua gestual na televisão, quando experimento tirar o som. a dificuldade reside em conseguir separar um gesto de outro, uma vez que eles são feitos todos em sequência. é como se fosse um texto escrito sem espaços entre as palavras e tivessemos que individualizá-las. além disso, como ainda há alguns gestos que tenho que pensar para me lembrar do seu significado, quando volto a focar a atenção na história, já se passaram 4 ou 5 gestos a que não prestei atenção. voltando à comparação com o texto escrito sem espaços entre as palavras, temos que juntar a nuance de que as palavras vão desaparecendo, de maneira que não podemos voltar atrás. ou as captamos logo ou nada feito. uma coisa é falar em língua gestual, ao nosso ritmo, outra bem diferente é "lermos" o discurso gestual das outras pessoas. eu, que até tenho bastante facilidade para aprender outras línguas faladas ou escritas, às vezes sinto-me frustrado por depois de tantos anos a ter aulas de língua gestual ainda ter estas dificuldades. sei que alguns elementos da comunidade surda acham que estas dificuldades dos ouvintes em relação à língua gestual só acontecem por nos esforçarmos pouco. mas não. é dificuldade mesmo. e eles, os surdos, aprendem tão rapidamente. mesmo aqueles que foram educados na tradição oralista, em pouco tempo dominam a língua gestual. que inveja!

5 comentários:

Grilinha disse...

Sempre tive vontade de aprender, mas sempre achei que devia ser bem dificil, a menos que tenhamos de usar constantemente a todas as horas.Como tudo na vida, quando nos habituamos a fazer constantemente, torna-se bem mais fácil...parece-me natural a tua dificuldade. Já para o Pedrito deve ser mais simples, não?

Acredito mesmo assim, que com o tempo irão lá.


Um beijinho

Anónimo disse...

Tenho um jogo para crianças com som e com linguagem gestual em simultâneo, quando vejo fico com pena de não saber. A minha filha que joga o jogo tem a mesma vontade de aprender. Uma língua diferente é sempre cativante a falar com as mãos é mesmo fascinante, mas parece bastante difícil efectivamente. Com o Braille passa-se a mesma coisa, todos os dias no elevador a minha filha tenta aprender a sentir os números dos andares escritos em Braille confesso que eu também. Se calhar todos nós devíamos fazer o exercício de tentar aprender a comunicar de outra forma...

Cristina
http://blogs.clubedospais.pt/ccsantos

Anónimo disse...

Não é raro o dia em que a minha filha chega a casa e tenta falar cmigo por gestos (a título de brincadeira), confesso que ela já me ensinou por diversas vezes algumas palavras, mas eu não as consigo memorizar, assim como já me tentou ensinar o alfabeto e eu acabo por me perder a meio. Percebo no entanto que para as criianças tudo é bem mais fácil e simples de aprender, pois elas têm uma capacidade que nós fomos perdendo ao longo dos anos. Acredito sim que se utilizássemos a linguagem gestual por necessidade as nossas dificuldades dissipariam-se ao longo dos tempos.

Beijinhos

Cláudia, Madalena e Guilherme

Maria disse...

Sim, é difícil. Tive uns básicos, na Associação de Intérpretes e tenho amigos surdos que me ajudam a compreender o seu discurso. Mas é muito difícil ter fluência. Mais difícil ainda nalgumas situações de formação que tenho encontrado, de professores cegos que querem aprender Língua Gestual para chegarem mais perto dos seus alunos. E não é que conseguem com mais facilidade que podemos pensar? Mais uma ponte de comunicação, e num país em que só se diz mal da educação e ninguém fala destes esforços de chegar ao outro, com dificuldades acrescidas. Um abraço, uma boa semana para todos.

Anónimo disse...

na minha turma existe 4 surdos eu ja me do bem com eles mas queria aprender a falar mais