domingo, dezembro 17, 2006

maldito vírus

não, não foi um vírus informático. foi um desses vírus verdadeiros, que ataca o aparelho gastrointestinal e que se espalha rapidamente dentro das famílias. nesta, já está farto de fazer estragos. começou pelo pedrinho. véspera de festa de natal na unidade de surdos, o pedrinho acorda num estado deplorável. m#### por todo o lado! banho imediato, preparar para ir para a escola, mas o episódio repetiu-se, novo banho. a mãedopedro rendeu-se às evidências, o rapaz teria que ficar em casa, era preciso reorganizar as disponibilidades da família. o dia passou com o pedrinho muito mal disposto, quase sem comer, muito hipotónico. sexta-feira, novo dia, dia da festa de natal. o pedro acorda bem disposto, "bem, foi apenas uma coisa passageira", toma o pequeno almoço com apetite, ála que se faz tarde para a festa. o fato de s. josé está pronto, mistura de antigas fantasias de carnaval dos irmãos (cá em casa tudo se recicla), um lenço da avó, a bengala da bisavó. foi um desastre, a mãe do pedro nem me contou todos os pormenores. vómitos ao entrar na festa, seguidos de pequena crise epitéptica, a mãedopedro a levá-lo para a casa de banho para controlar as coisas, pedrinho muito mole a vomitar novamente, pais, professores e alunos da unidade a invadirem a casa de banho a ver como estavam as coisas, mãedopedro a fazer de ursa e a mandar toda a gente embora. chegou a casa desolada, quase de lágrimas nos olhos, pedro muito mole ao colo. e foi assim que o maldito vírus estragou a festa de natal da unidade de surdos... mas, não contente, tem continuado alegremente a fazer estragos. na sexta à noite foi a vez do irmão do pedro e ontem a da irmã. o cerco aperta-se, faltamos apenas nós...

(este post devia ter sido escrito pela mãedopedro mas, professor nesta época, só consegue pensar na enorme quantidade de tarefas que ainda tem que fazer antes de ter uns dias de descanso.)

4 comentários:

lina disse...

Também já tivemos essa visita cá em casa. Correu-nos a todos. A sorte é que os dias têm estado bons, porque a casa precisa de ar fresco. As melhoras para todos. Um abraço. Lina.

Anónimo disse...

Um grande beijinho para a amãe do pedro...eu compreendo a desolação e as lágrimas deitadas. Há dias melhores...força. Um grande beijo para o Pedrinho e um especial para mãe do Pedro.

Patrícia e Rodrigo

Maria disse...

As melhoras de todos. Esta época é complicada para fragilidades de corpo e de alma, todos estamos mais sensíveis. Para a mãe do Pedro, um beijinho especial, tenho saudades dela. Para toda a família, muita força, fiquem bons depressa, o Natal está a chegar...

paidopedro disse...

felizmente, já estão todos bem. nós, até ver, fomos poupados...