domingo, dezembro 10, 2006

a mesa da sala

temos uma nova mesa na sala. a outra, a antiga, teve que ir para a cave, porque o pedro de vez em quando se magoava dos aguçadíssimos cantos. eu gostava muito da mesa antiga, mas adiante. depois de uma longa prospecção de mercado, lá encontrámos uma que não tem terríveis cantos onde o pedro se possa magoar, nos dias em que está mais hipotónico. uma mesa segura, pensavamos nós, relativamente baixa e revestida a pele, com os cantos arredondados. há 2 ou 3 dias atrás, enquanto eu estava a atear o fogo na lareira, o pedro subiu para cima da mesa nova. quando eu olhei, já ele estava preparadíssimo para dar uma cambalhota lá de cima, braços em posição, aqui vou eu, em direcção ao chão. ainda o tentei agarrar, mas já não fui a tempo. os braços dele cederam e acabou por dar uma cabeçada na carpete. mas, à sua maneira, lá acabou por dar uma cambalhota. a mãedopedro fica preocupada com estes episódios, mas eu acho que ele, como todas as crianças, precisa de fazer estas explorações. que fazer quando se tem um filho com uma mente "radical", mas o corpo não acompanha?

7 comentários:

Grilinha disse...

Céus !!! Po~e radical nisso.
Boas experiências na mesa nova, eh, eh...

Beijocas cheias de medo....

Maria disse...

As mesas devem ser boleadas, por segurança, sim. Tenho desenhos de mesas que te posso enviar, adequadas a maltinha radical como o Pedro. Mas não é um móvel mais adequado que o vai parar. Como todas as crianças e crescidos - ou talvez não - vai cair e levantar-se. Porque tem garra.

aninhas disse...

bom espero que o Martim quando começar a dar os seus primeiros passos não suba para o sofa a dar cambalhotas.... visto não ter mesa de centro. acho que seria radical demais para a minha cabeça... mas que venham mais ondas radicais mas menos ginastas!

beijinhos
aninhas e martim

@Memorex disse...

Quanto mais radical se é, melhor. Apesar de o corpo não o acompanhar e quem "se" sabe talvez um dia.

Aquele dia milagroso, afinal de contas O Pedro surpreende diariamente não é?

Um beijo cintilante, carinhosamente Memorex.

P.S-» Mais um post da bendita infância.

mc disse...

Como eu compreendo a mae do pedro!!
O meu filho quando cai eu fico não sei como!!E o meu só tem um shunt na cabeça, ok!Não tem nada! Mas sabendo eu que ele tem que cair e levantar, se puder evitar quanto melhor. E o radicalismo, não obrigado, calma, muita calma, boa??

lobitas disse...

Então o Pedro tinha que explorar a mesa nova, de todas as prespectivas para confirmatr as potencialidades da mesa. Tudo de bom para voces todos

Anónimo disse...

Granda força Pedro...assim é que é. Sempre radical demonstrando a força imensa que tu tens em contrariar a vida.

És um dos meus heróis preferidos.

Patrícia mãe do Rodrigo